O conceito de economia compartilhada aplicada aos condomínios nada mais é do que troca de serviços entre moradores.

A ideia surgiu para os moradores economizar tempo procurando o trabalho externo, evitar filas, economizar combustível e também fazer a troca de serviços.

Confira como você pode implantar a economia compartilhada em seu condomínio!

Devido ao grande número de profissionais autônomos nos condomínios e um crescente número de pessoas que faz sua base profissional em casa (home office), o potencial de serviços disponíveis em um condomínio tem aumentado. 

O problema é que a maioria dos vizinhos não se conhece. Por isso, eles perdem muito tempo e dinheiro procurando ou se deslocando pela cidade para conseguir determinado auxílio profissional ou produto.

Para que a troca de serviços seja ampliada para mais moradores é preciso criar um sistema para distribuir a informação, podendo ser um aplicativo, um espaço no site do condomínio para os moradores colocarem suas ocupações e o que podem disponibilizar ou até mesmo um cartaz que esteja visível para todos os condôminos e contendo as informações necessárias para quem busca o trabalho.

Dessa forma, será bem mais fácil perceber quem oferece cada tipo de serviço, como os professores (de idiomas, matérias de escola etc), produtores de comidas congeladas, fisioterapeutas, especialistas em informática e TI, designers, entre outros, podem trocar suas habilidades e conhecimentos entre si sem sair do prédio ou gastar um centavo caso intercambiem seus trabalhos. 

Outro exemplo de benefício mútuo é a troca de trabalhos: um personal trainer e um advogado que precisam da ajuda um do outro podem trocar suas expertises sem pagar, gastando apenas parte de tempo ao se encontrarem.

Mais uma forma de ganhar tempo e sustentabilidade – e fácil de implantar em um prédio – é o escritório de coworking. Para criá-lo basta um salão de festas ou sala ociosa, e um pequeno investimento do condomínio para instalar uma rede Wi-Fi nesse espaço.

Neste caso deve haver um consenso sobre os dias que serão utilizados, regras e também analisar a estrutura do condomínio e a necessidade dos condôminos para este ambiente.

Quer economizar e fazer a diferença em seu condomínio? Na próxima assembleia sugira esta novidade a todos.  

O que achou da economia compartilhada nos condomínios? Deixe seu comentário e para saber mais, entre em contato conosco!