Viver em comunidade condominial requer adaptação e solidariedade. Lembre-se, há muitas famílias, muitas crenças e pensamentos distintos.

Lembre-se que a quarentena é para todos, pratique o bom senso!

É importante se adaptar ao novo cenário e praticar a quarentena

O isolamento causado pela pandemia de SARS-CoV-2 trouxe à tona problemas de convivência entre moradores, expondo o síndico a situações de conflito e aumentando o número de notificações de ocorrência a moradores. 

Além disso, para evitar o deslocamento e respeitar o completo distanciamento social, os condôminos necessitam ter acesso a diversos produtos e serviços.

Existem grupos de pessoas se organizando para facilitar este fornecimento de serviços, mas nem todos os condomínios possuem síndicos ou moradores que assumem esse protagonismo para o benefício coletivo.  

Como as administradoras estão lidando com o impacto positivo nos condomínios? 

Durante a quarentena de 2020, algumas práticas que a administradora poderia tomar:

  • Limitar o acesso às áreas comuns;
  • Limpeza constante de lugares com fluxo maior de pessoas, como halls e elevadores;
  • Manter apenas os colaboradores essenciais;
  • Envio de avisos para conscientizar todos sobre as boas práticas essenciais de higiene – lavagem das mãos, a maneira correta de cobrir boca e nariz ao espirrar, uso regular de álcool em gel após contato com superfícies, etc;
  • Maior controle sobre a entrada de fornecedores e entregadores – evitando a entrada de criminosos que desejam se aproveitar da situação;
  • Realização de assembleias remotas, virtualmente; 
  • Recomendar bons fornecedores que realizam entregas de produtos de necessidade básica a bons preços e/ou frete gratuito;
  • Recomendar, ou disponibilizar com recursos próprios, práticas que podem ser desenvolvidas nas unidades – mesmo em confinamento. Vídeoaulas ensinando exercícios, yoga, dança, pintura e demais hobbies são algumas opções;
  • Estimular a ajuda comunitária para pessoas que não correm maior risco ao sair de casa: como idosos e doentes crônicos;
  • Ofereça comunicados de orientação sobre diversos assuntos ligados à questões legais;
  • Seja transparente nas informações.

É importante ressaltar que boa parte dos moradores estão de quarentena, neste período é preciso zelar pelo bom senso, empatia e segurança no condomínio. 

A segurança também determina não realizar atividades perigosas na vizinhança, o que significa não se expor a riscos para não contaminar o outro. Estas são apenas algumas ideias.

A vida em condomínio é uma escola. Dentre tantos saberes que o condomínio ensina, é a qualidade relacional como possibilidade de qualidade de vida comunitária, e dentre esta, a escola de democracia e cidadania, escola de vizinhança e escola de humanidades.

Fonte: Síndiconet